O homem foi enforcado por posse de drogas mas, quando o corpo foi trazido a um necrotério, os legistas descobriram sinais de vida no corpo e mandaram-no para um hospital.
Os juristas iranianos discutem se o condenado deverá ou não, ser enforcado pela segunda vez.
 Um dos destacados sacerdotes iranianos sugeriu indultar o condenado.